Alerta: Uma mamadeira pode salvar o seu filho!

Esta semana li uma reportagem, dizendo sobre uma mãe americana que perdeu o seu bebê recém nascido, pois ele um caso extremo de desidratação! Como isso?

Ela queria, porque queria dar o peito, amamentar o seu bebê, mas infelizmente por falta de informação e de um auxilio médico responsável,  ela não tinha leite suficiente, e o seu bebê morreu, após uma parada cardíaca, pois ele estava com FOME! Ela não se conforma, pois ela não sabia e não tinha como medir a quantidade de leite que saia do seu peito.

Isso me lembrou o quanto sofri por não conseguir amamentar a minha filha, e tantos outros casos de amigas que o sonho era amamentar e que não conseguiram.

Colocamos em mamadeiras, para não deixar os nossos bebês com fome! Sou super a favor das causas de amamentação (era o meu sonho), mas sou mais a favor da vida do bebê em casos como esse!!!

Isso é um alerta para identificarmos se o recém nascido está sendo bem alimentado, afinal ele não fala.

Para isso o mais simples é saber: o recém nascido mama, dorme, faz xixi e cocô! Chora se for de cólicas, fome e sujeiras. Ponto!!!

Não é normal o bebê chorar tanto, se for assim, junto com ao pouco ganho de peso, pode ser fome!

O caso da americana é um caso gravíssimo, mas não impossível! É um caso extremo em que um profissional orienta mal e a mãe acha que se não amamentar vai ser uma péssima mãe. Eu acredito no aleitamento materno, que todo mundo sabe ser a melhor opção. Mas nem toda mãe consegue ter uma produção suficiente e isso é algo que provoca muita polêmica.

Por isso, é preciso acompanhar de perto a quantidade de vezes que o recém-nascido urina (devem ser quatro por dia, pelo menos) e monitorar o peso. Se um bebê no segundo dia de vida está há duas ou três trocas sem xixi na fralda, já é preciso fazer uma avaliação médica. Quanto ao peso, vale lembrar que recém-nascidos perdem 10% da massa que nasceram até 3 dias após o parto. A partir daí, não podem mais perder, têm que estabilizar e no 10º ou 12º dia precisam chegar ao peso que nasceram.

Outra forma de garantir que o bebê está bem alimentado é, depois das mamadas, a mãe sentir que o peito “esvaziou”. Assim, dá para saber se o bebê realmente está sugando todo leite de que precisa ou se há algum problema na sucção, como pega incorreta.

Outros sinais de que o bebê está desidratado:

– a moleira mais funda do que o normal;
– boca seca;
– saliva grossa;
– irritabilidade;
– sonolência excessiva – alguns bebês ficam hipoglicêmicos por causa da fome e, para poupar energia, desaceleram;
– choro sem lágrima (já é um sinal extremo de desidratação).

A informação é e sempre será a nossa maior aliada!!!

Beijos a todas!!!

Juliana Marinho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: