De mãe para mãe….

Fica tranquila: logo, logo, essa barriga enorme se vai e teus pés inchados voltam ao normal…
Respira! Esse parto não é assim tão dolorido, e os pontos da cesária logo cicatrizam.
Acalme-se! Ele não é tão pequeno e nem tão frágil quanto parece. E sim, ele vai aprender a mamar. E sim, logo saberá que a noite é feita para dormir e que pular do sofá não é uma brincadeira segura.
Logo mais você esquecerá as fissura no peito dolorido, as olheiras do rosto amenizarão, sua barriga desinchará e você será a que sempre foi… ou não! Mas isso te tornará uma nova mulher.
Acostume-se! Suas noites sempre serão longas demais quando ele eventualmente não quiser dormir, e curtas demais, insuficientes para recompor todo o teu cansaço.
Sorria, ele precisa te ver sorrir.
Eternize na sua memória suas primeiras gargalhadas, seus primeiros passos… Crianças são uma fonte inesgotável de inspiração e contemplá-las é uma experiência renovadora.
Economize grana, você vai precisar!
Saiba que pelo menos uma vez você vai ter vontade de sumir, correr, fugir, e aí, ao fechar os olhos, verá a imagem dele refletida em sua alma.
Seja forte! Ser mãe pressupõe, muitas vezes, sofrer.
Ser mãe é ter que ter força para ser durona, mas sabedoria para saber quando se acalmar.
É saber dizer não querendo dizer sim. É preferir ver o filho chorar agora, do que ter que o ver chorando copiosamente no futuro.
Aceite de uma forma definitiva que você é um ser humano, e como tal, pode errar.
Ame-o impetuosamente, com toda a tua força!
Nunca vi ninguém morrer de amor. O que mata a alma é a indiferença.
Elogie. Beije. Afofe e afague.
Vai ter um dia em que ele vai achar um mico, vai ter vergonha. Nessas horas, olhe nos seus olhos e diga baixinho que amor nunca é mico, vergonha é não saber amar.
Pode se desesperar: a vida é um intervalo entre dois pontos. E quanto mais interessante fica, mais rápido passa. E quando você se der conta da passagem do tempo, eles já cresceram.
Por fim, admita que, independente da altura ou do numero do sapato, a gente sempre os verá com a doçura e a majestosa loucura de um olhar de mãe.
Beijo de mãe pra mãe.

Autora desconhecida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: